Aracaju, 18 de Novembro de 2018
O PT foi vencedor em Sergipe? Samarone x Gilberto Santos


O PT ganhou as eleições em Sergipe?

NE Notícias convida o leitor a ler a seguir o que escrevem Antonio Samarone e Gilberto dos Sanos:

O PT quer mais espaços! (Por Antonio Samarone)*

*Terminada as eleições, uma legião de petistas ocupou os rádios de Aracaju com uma narrativa de vencedores: ganhamos, fomos decisivos na vitória de Belivaldo. Nessa circunstância, queremos mais espaço no Governo (espaço, na velha política, significa cargos, sinecuras, etc.).*

*Outra coisa, o PT falou nos rádios na reconquista da prefeitura de Aracaju e do governo do Estado como uma certeza, uma arrogância, como se fosse uma questão de tempo. Teremos candidatos, virou o novo grito de guerra do PT em Sergipe!*

*Com o olho na sucessão de Aracaju, deixaram outra mensagem: Edvaldo fez corpo mole na campanha, e poderemos romper... Não importa a realidade, essa é a versão a ser disseminada.*

*Liguei para um amigo petista perguntado, porque essa pressa? – Ele retrucou, qual a novidade, é a disputa pelo poder. Se o eleitorado nos escolheu em Sergipe, a preferência é nossa. E ainda, para mostrar erudição, ele citou Quincas Borba: "Ao vencido, ódio ou compaixão; ao vencedor, as batatas".*

*Pensei comigo, essa estória está mal contada, a esquerda foi derrotada nas eleições. A extrema direita elegeu um candidato improvável, e o antipetismo foi decisivo para a nossa derrota. Ao invés de uma autocrítica, vocês aparecem ufanistas, cantando vitória.*

*Disse ao amigo petista, vocês não apresentam nenhuma proposta para tirar Sergipe do buraco, não discutem a gestão pública, nenhuma contribuição, parecem apenas preocupados com o controle da máquina. Isso é a velha política! Se Belivaldo fizer um governo tutelado pelo PT, fechará as portas de Brasília. Isso é óbvio!*

*Como disse Charles Talleyrand sobre os Bourbon: “Eles não aprenderam nada e não esqueceram nada”. Há quem atribua a vitória da extrema direita, aos erros do PT.*

*Claro, essa foi a minha leitura. Como estou preocupado com o desmonte da democracia, achei que o PT em Sergipe está trocando o principal pelo secundário, centrando-se bem mais nas carreiras políticas dos seus líderes, que em defesa da sociedade.*
https://blogdesamarone.blogspot.com/
*Antonio Samarone.*

Veja a seguir a resposta de D Gilberto Santos, do PT

Meu amigo, Professor Antonio Samarone, o raciocínio que você faz é brilhante tal qual sua capacidade crítica.
Há controvérsias porém, senão vejamos:
1- Desnecessário se faz lembrar que ganhamos a eleição em Sergipe, assim como a perdemos no Brasil, alguma novidade nisto? Os motivos determinantes para tais resultados são diversos mas que podem ser sintetizados em um só: a vontade de sua excelência o eleitor!

2- Se olharmos os números que emergiram das urnas em Sergipe no primeiro e no segundo turno, verificaremos que a nacionalização da eleição bem como a votação de Haddad em Sergipe foi extremamente decisiva não só para levarmos Belivaldo para o segundo turno, assim como, para ganharmos a eleição com folga no segundo turno. Observe-se que em alguns estados tais resultados foram absolutamente contrários, qual seja, a associação com Lula e ou o PT proporcionou vantagens aos candidatos “Bolsonaristas”. Não vejo portanto, nenhum problema em afirmarmos que obtivemos um excelente resultado em Sergipe. Admitimos sim, a crítica e ou até propagandear do feito, um grande feito sim, em Sergipe e no nordeste, não concordamos com deboche de adversários, jamais. E olhe, não foi uma vitória qualquer, foi uma senhora vitória apesar do cerco midiático, da perseguição implacável de adversários ou mesmo da tentativa de desconstrução e desqualificação por parte de aliados próximos, além das famigeradas pesquisas, mais uma vez as pesquisas! Qual outra agremiação que estivesse em igual situação comportar-se-ía de diferente forma? Isto não diminui jamais, a importância dos demais partidos da aliança ali construída e que deu suporte à candidatura de Belivaldo Chagas. Essa é a regra!

3- Sinceramente, ao ouvir as citadas entrevistas, se é que a todas ouvir, não me lembro de ter visto nenhuma reivindicação de cargos. Vi sim, o externar-se da necessidade de mais espaço político e aqui, ao meu sentir, não se trata de velha ou nova política, trata-se sim, de política! Acaso meu amigo Samarone já viu um conjunto de forças políticas vencer uma eleição e administrar com adversários. Imaginemos por inferência que se chame alguém alheio à formatação de um programa de governo apresentado ao eleitor para implementa-lo, qual político aceitaria isto como normal ou assim comportar-se ía! “DAI A CESAR, O QUE A CESAR PERTENCER”, assim nos ensinam os antepassados.

4- Quanto ao desejo de administrar Aracaju: desculpe professor, nao há arrogância alguma em uma agremiação partidária buscar o poder, imagina-se, inclusive, que tais agremiações se formem exatamente para isto, visando chegar ao poder. Óbvio que ao PT interessa voltar a administrar Aracaju, óbvio que este é o sonho de todos os petistas, afinal foi administrando Aracaju que o PT forneceu um dos maiores quadros políticos que Sergipe já teve, Marcelo Déda Chagas. Neste caso, o grito dos petistas jamais seria de guerra, pelo contrário, trata-se de um grito que emerge do mais profundo pesadelo haja visto a perda precoce do nosso maior líder seguida de uma perda não menos sentida que foi a do nosso companheiro José Eduardo Dutra, um dos mais qualificados parlamentares, senão o melhor senador que Sergipe já mandou ao congresso nacional. Afinal o que seria de nós se fôssemos impedidos de sonhar?

5- Respeitosamente, aqui manifesto-me respeitosamente mesmo, não interpreto a manifestação do eleitor do Brasil como um sentimento estático, pelo contrário trata-se de um sentimento dinâmico que eu não ousaria chamar de anti PT mas de “anti sistema”. Lógico que, aqui, o PT entra com a maior parcela de contribuição visto que, foi o partido que ganhou as quatro últimas eleições e que, de algum modo, frustrou parcial ou totalmente os sonhos de uma parcela do eleitorado, talvez até por ter deixado de propor à sociedade uma reforma partidária que viesse a reduzir ou sepultar de vez a corrupção, desnecessário também é lembrar que os membros do PT de Sergipe passaram ao largo de tais denúncias e aí, sim, talvez seja uma das explicações que fez com que, sabiamente, o eleitor de Sergipe premiou o PT ao dar longevidade e oportunidade aos seus quadros.

Por fim, a autocrítica pela derrota nacional cedo ou tarde deverá ser debatida dentro do PT. Mais, a ascensão de um candidato de extrema direita não pode ser creditada somente ao PT mas sim a todos os demais grandes partidos, a saber: PT, PSDB, PMDB, enfim ao sistema pós redemocratização. Aqui compartilho com você das preocupações quanto ao possível desmonte democrático mas não em decorrência do presidente que ascendeu ao poder e sim pelo sentimento que permeou a mente do eleitor pois o desalento existente no seio da sociedade talvez nos tenha levado a um sentimento coletivo de experimentar algo completamente diferente daquilo que até então fora experimentado!

Gilberto dos santos

Saiba mais
Manifeste
Comunicar erro
Utilize este espaço para comunicar erros encontrados
nas matérias publicadas pelo NE Notícias.


limite de caracteres:
Enviar




limite de caracteres:
Fale com o NE
Este é o seu contato direto com o NE. Preencha o
formulário e envie o seu recado.


digite o código abaixo e clique em enviar
    
NE no Facebook      NE no Facebook
NE no Twitter      NE no Twitter
Desenvolvimento: Goweb Tecnologia
Projeto Gráfico NE Notícias - Leia hoje as notícias de amanhã Todos os direitos reservados