Aracaju, 22 de Agosto de 2018
Justiça do Trabalho determina que a Secretaria de Saúde pague diretamente aos empregados do Hospital Cirurgia


Após requerimento do Ministério Público do Trabalho em Sergipe (MPT-SE),

Após requerimento do Ministério Público do Trabalho em Sergipe (MPT-SE), a Justiça do Trabalho determinou que a Secretaria de Estado da Saúde efetue o pagamento direto dos salários dos empregados da Fundação de Beneficência Hospital de Cirurgia, inclusive dos próximos salários a vencer.  O pagamento deverá ser efetuado antes da liberação das faturas até que a situação do hospital seja normalizada, sob pena de pagamento de multa diária de R$ 500,00 por empregado prejudicado.

Segundo o procurador do Trabalho e autor da ação civil pública, Raymundo Ribeiro, praticamente cem por cento do serviço prestado pelo Hospital de Cirurgia é proveniente do SUS, inclusive os repasses de verbas para pagamentos de salários dos empregados. Foi por este motivo que o MPT-SE solicitou o pagamento direto aos empregados, como forma de garantir que todos recebam os salários em dia.

Ficou determinado ainda que outras despesas do Hospital só poderão ser pagas após o pagamento dos salários dos trabalhadores.

Entenda o caso

O Ministério Público do Trabalho em Sergipe ajuizou, em junho de 2017, ação civil pública, requerendo a correção de diversas irregularidades trabalhistas praticadas pelo Hospital de Cirurgia, dentre elas: atraso de salários, falta de pagamento de 13º salário, excesso de jornada de trabalho e ausência de pagamento de verbas rescisórias. No início de janeiro deste ano, o MPT-SE recebeu a denúncia de que muitos trabalhadores estavam em situação de sérias dificuldades financeiras devido à ausência dos salários. Então, o MPT-SE fez o requerimento solicitando o pagamento direto aos trabalhadores.​

O pagamento deverá ser efetuado antes da liberação das faturas até que a situação do hospital seja normalizada, sob pena de pagamento de multa diária de R$ 500,00 por empregado prejudicado.

Segundo o procurador do Trabalho e autor da ação civil pública, Raymundo Ribeiro, praticamente cem por cento do serviço prestado pelo Hospital de Cirurgia é proveniente do SUS, inclusive os repasses de verbas para pagamentos de salários dos empregados. Foi por este motivo que o MPT-SE solicitou o pagamento direto aos empregados, como forma de garantir que todos recebam os salários em dia.

Ficou determinado ainda que outras despesas do Hospital só poderão ser pagas após o pagamento dos salários dos trabalhadores.

Entenda o caso

O Ministério Público do Trabalho em Sergipe ajuizou, em junho de 2017, ação civil pública, requerendo a correção de diversas irregularidades trabalhistas praticadas pelo Hospital de Cirurgia, dentre elas: atraso de salários, falta de pagamento de 13º salário, excesso de jornada de trabalho e ausência de pagamento de verbas rescisórias. No início de janeiro deste ano, o MPT-SE recebeu a denúncia de que muitos trabalhadores estavam em situação de sérias dificuldades financeiras devido à ausência dos salários. Então, o MPT-SE fez o requerimento solicitando o pagamento direto aos trabalhadores.​

Saiba mais
Manifeste
Comunicar erro
Utilize este espaço para comunicar erros encontrados
nas matérias publicadas pelo NE Notícias.


limite de caracteres:
Enviar




limite de caracteres:
Fale com o NE
Este é o seu contato direto com o NE. Preencha o
formulário e envie o seu recado.


digite o código abaixo e clique em enviar
    
NE no Facebook      NE no Facebook
NE no Twitter      NE no Twitter
Desenvolvimento: Goweb Tecnologia
Projeto Gráfico NE Notícias - Leia hoje as notícias de amanhã Todos os direitos reservados